Parque eólico de Pernambuco soma 3,4 mil empregos e R$ 425 milhões em investimentos

 

Fonte: Blog de Notícias do Governo de Pernambuco.

Pernambuco é o primeiro estado brasileiro a contar com fabricantes de todos os tipos de equipamentos para geração de energia eólica. O Governo do Estado e a Eolice, produtora de pás para turbinas eólicas, anunciaram hoje a instalação de uma fábrica em Suape que vai gerar 1.500 empregos diretos e receber investimentos de R$ 100 milhões.

Com sede em São José dos Campos-SP, a Eolice se junta à também paulista Iraeta (fabricante de flanges – grandes anéis de ferro usados para ligar os cilindros que formam as torres), à argentina Impsa (geradores) e à espanhola RM Eólica (torres) fechando assim o cluster da produção de equipamentos para a produção de energia através dos ventos.

A geração deste tipo de energia limpa já soma cerca de R$ 425 milhões em investimentos e gera 3,4 mil empregos em Pernambuco. Números que podem ser ampliados em breve. O Governo do Estado contratou estudos para detectar jazidas de vento mais altas que as conhecidas hoje, que ficam entre 80 a 100 metros acima do nível do solo.

“Com o resultado da pesquisa, vamos provocar o Governo Federal para fazer o leilão das novas jazidas. Estou muito confiante de que vamos encontrar”, disse o governador Eduardo Campos durante a solenidade no Palácio do Campo das Princesas que oficializou o convênio entre a empresa dinamarquesa LM Wind Power e Eolice Participações e Investimentos para a instalação da fábrica em Pernambuco.

As obras de construção da unidade terão início em junho do ano que vem. A Eolice entregará as primeiras pás (hastes que formam as grandes hélices) em junho de 2013. Richard Pettifor destacou a importância que empreendimentos do setor eólico têm na geração de empregos e riqueza para a região e mostrou-se satisfeito por desembarcar no Porto de Suape. “É com enorme satisfação que participamos desse novo momento de desenvolvimento socioeconômico e de sustentabilidade que Pernambuco atravessa”, disse, ao discursar.

“Melhor do que ter um cluster no setor eólico, é ver a interação dessas empresas com as nossas universidades, para consolidar Pernambuco como um sítio único de pesquisa, desenvolvimento e fabricação de equipamentos”, destacou o governador.

A fábrica da Eolice ocupará 25 hectares e vai atender a demanda de parques eólicos do mundo inteiro. “Mas temos uma demanda do mercado brasileiro muito grande e vamos dar prioridade à ela”, revelou o diretor da Eolice, Romualdo de Barros. Além da Eolice, apenas a Tecsis, com sede em Sorocaba-SP produz pás eólicas. “Encontramos em Pernambuco a seriedade, a eficiência, o conhecimento e, sobretudo, o profissionalismo que procurávamos”, elogiou o diretor.

A empresa vai receber os incentivos previstos no Programa de Desenvolvimento de Pernambuco (Prodepe) que prevê 75% de crédito presumido no ICMS durante 12 anos, podendo ser prorrogado por mais 12 anos.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *